sexta-feira, 22 de maio de 2015

PROJETO CONHECER O PATRIMÔNIO: 2ª Edição no Instituto de Educação do Estado do Pará - IEEP.



No dia 21/05 (Quinta) ocorreu a segunda edição do PROJETO CONHECER O PATRIMÔNIO no Instituto de Educação do Estado do Pará - IEEP, o evento congregou diversas pessoas interessadas na discussão acerca da memória e dos bens patrimoniais de uma das mais antigas e tradicionais instituições de ensino do Pará. Compondo a mesa de apresentação, o presidente da Associação dos Agentes de Patrimônio da Amazônia - ASAPAM, Bernardo Costa Junior, apresentou os palestrantes aos demais presentes; agradecendo a presença de todos, assim como explanou brevemente quanto ao Projeto Conhecer o Patrimônio. Logo após, representando o Instituto de Educação do Estado do Pará - IEEP, o professor e historiador Kleber Leite agradeceu a iniciativa da associação em trazer um evento de Patrimônio Cultural para uma instituição de ensino como o IEEP que apresenta um grande acervo da historia da educação no Pará. Finalizando a mesa a presidente da Associação dos Amigos do Patrimônio de Belém - AAPBEL, Nádia Brasil, falou sobre o papel das associações na luta em defesa do nosso Patrimônio Cultural e que ações como esse projeto da ASAPAM são importantes para o conhecimento do público dos nossos bens patrimoniais.


Convidado pela ASAPAM, o representante da Rede de Educadores de Museus e Espaços Culturais - REM/PA, Thomaz Carneiro, fez a mediação da mesa principal e iniciou dizendo sobre o processo de construção da rede e como a mesma se integrou as ações da ASAPAM. Integrou a mesa principal do evento o professor de história, Dr. William Junior, que iniciou saudando a iniciativa independente dos integrantes da associação, seguindo com a fala sobre Centro de Memória da Educação Pará (CME), suas imbricações dentro do IEEP e em outras instituições tradicionais do Estado do Pará, além de reavivar a necessidade das associações em proteção e projeção das questões patrimoniais ao apontar a situação atual do patrimônio no próprio IEEP, que ainda possuí casos graves nos quais se constatam sérios descasos. 


Seguiram as discussões com contribuição do professor de história e idealizador do Memorial do IEEP, Kleber Leite, que indicou a importância na preservação da memória por meio, também, da conservação material a partir do seu projeto: Memória Ieepeana, dentro de suas lutas diárias para a manutenção do patrimônio, desde documentos à fotos, do instituto. Agregou-se à fala dos presentes a força dos relatos do Sr. Reginaldo Ramirez, Assistente Social, ex-aluno e ex-presidente da associação de ex-alunos do IEEP. Dentro de sua visão como aluno partícipe das instituições do IEEP, ademais de atestar a importância de iniciativas come essas nas quais se procuram promover o patrimônio produzido pela sua comunidade: a dos ex-alunos do IEEP. 


Ao término das palestras, deu-se início uma visita mediada através do prédio histórico do IEEP. Apresentando a memória manifestada na edificação, nos documentos, fotografias, troféus, mobiliário, entre outros. Participaram das exposições Kleber Leite e William Junior. 


A ASAPAM agradece a todos os interessados que contribuíram com seu conhecimento e presença em mais um evento do PROJETO CONHECER O PATRIMÔNIO e convoca mais uma vez a sociedade paraense para a próxima edição do projeto, conheça o patrimônio cultural e deixe-se apaixonar pelo o que é meu, é seu e é nosso!











2 comentários:

  1. Agora eu pergunto, quando é que de fato, o tema conhecer o Patrimônio sairá da teoria e caminhar para prática? Há muito debates, reuniões, mas onde está a prática com a comunidade, com a prefeitura?Os patrimônios estão deploráveis, sendo estragados pelo tempo, e só vejo reuniões, e nada de projetos com a comidade, com o povo, crianças, escolas!Vocês não postam sobre Educação patrimonial com projetos montados em escolas, bairros, de que adianta ficar só no meio acadêmico? De nada vale! Montem projetos,educação patrimonial de fato, e não reuniões pra debates o que já tem anos debatidos,mas pouca prática!Vão para as escolas, façam um projeto educativo com prática de campo, fotos, lúdico, para proporcionar o sentimento de pertencimento mais criativo! É muita teoria, debate, reuniões, seminários, palestras, pra pouca prática!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bernardo Costa Jr.23 de maio de 2015 18:28

      Cara Halana Holanda. Como Presidente da ASAPAM tenho como responsabilidade com meus associados em lhe responder. Li seu comentário (que por sinal vc fez questão em colocar em nossas postagem tanto do blog quando do Facebook) e entendo a sua frustração com a falta de ações que o poder público não faz em frente a grande demanda existente no segmento cultural. Porém antes de vc se colocar desta forma em nossas mídias sociais procure se informar dos trabalhos executados pela ASAPAM. A nossa associação não recebe nenhum apoio financeiro de empresas ou instituições publicas e nem é ligada a qualquer partido politico. Todas nossas ações são feitas com o apoio de nossos sócios e colaboradores que ajudam no que podem e somos gratos a isso. Tbm participamos de movimentos sociais em defesas do nosso Patrimônio e ajudamos a divulgar todas essas ações. Creio que esse seu desabafo foi direcionado para a instituição errada e creio que por ingenuidade ou falta de informação vc tomou esse posicionamento. Pesquise mais sobre nossas atividades e verá o quão equivocada foi sua colocação, Atenciosamente. Bernardo Costa Jr.

      Excluir